Corpos em Quarentena

Ainda que estejamos em isolamento, nossa criatividade não se isola e podemos nos conectar, bater um papo e aproveitar, fazer um ensaio fotográfico a distância. E assim, seguimos até o dia que poderemos sentir nossas peles num longo e forte abraço! Se desejar participar, me manda uma mensagem. Even though we are in isolation, our creativity is not isolated and we can connect, chat and enjoy, do a photo shoot at a distance. And so, we continue until the day that we can feel our skins in a long and strong hug! If you wish to be part of, send a message.
Making of (Foto: Bruno Novadvorski)

Quarentena + Corpos + Fotografia:
outras conexões 
por Chris, The Red

“É contra a tendência a sermos capturados por um tal sentimento de medo que é preciso lutar precisamente, nos mantendo ativos e preocupados com os outros e a vida social da qual fazemos parte.”

Desde 18 de março de 2020, encontro-me em isolamento em casa junto com meu marido, o também artista visual Bruno Novadvorski. As únicas saídas são para o mercado 24 horas que fica em frente à nossa casa, no qual temos ido, durante a madrugada para diminuir o contato com outras pessoas. Em uma das minhas idas ao mercado, me peguei no caminho com um forte aperto no peito, engasgo na garganta e uma louca vontade de chorar. Era Medo.

Respirar fundo foi preciso. Sentir o próprio ar sob a máscara – nosso novo acessório. Acalmar-me e seguir meu caminho até o mercado e comprar o alimento da semana. Sou designer gráfico, artista visual e fotógrafo e trabalhar em casa nunca me foi estranho já que o faço desde 2006, mas é completamente diferente ficar em casa em meio a uma pandemia. Sentindo falta da família, dos amigos, dos passeios, da ida ao cinema, teatro, museus. Encontrar-me com as pessoas. Mas a pandemia nos colocou em uma outra realidade.

É preciso absorver o medo e transformá-lo.

“Quanto mais ativos, mais aptos, mais fortes para afastar o medo.”

Sim, é primordial se manter atuante. Mas como um fotógrafo que atua, principalmente, com o nu pode continuar a criar? Fotografar o marido? COM CERTEZA. Meu muso, mas e os outros corpos? Fotografar é comunicar-se, mas como realizá-lo e se manter em casa?

É neste contexto que surge Corpos em Quarentena. Série fotográfica a distância.

E para sua realização, entra no ar, a tecnologia e os tais whatsapps, wherebys, skypes e facetimes possibilitando a comunicação entre estes corpos.

“Comunicar com os outros e com a comunidade é furar a bolha, alargar os limites do espaço e do tempo, tomar consciência de que o nosso mundo se estende muito para além dos quartos a que estamos confinados.”

Explodir a ideia do espaço em que se existe para o não real, mas presente. É deste espaço real/virtual que o fotografar acontece. É neste espaço que estes corpos se conectam e o medo dissipa. É neste espaço que a arte continua.

“O medo não é uma atmosfera, é uma inundação. Como resistir, como desfazer, ou pelo menos atenuar o medo que nos tolhe? Com mais conhecimento, sim, e mais informação, e mais cooperação e racionalidade. Nos resta sobrepor ao medo que nos desapropria de nós, o medo desse medo, o de sermos menos do que nós. Resta-nos, se é possível, escolher, contra o que nos faz tremer de apreensão e nos instala na instabilidade e no pânico, as forças de vida que nos ligam (poderosamente, mesmo sem sabermos) aos outros e ao mundo.”

E complementando o José Gil em sua resposta: sim, conhecimento, informação, cooperação são importantes, mas para um artista, a melhor maneira para se enfrentar o medo é manter-se criativo.

___

1. Os trechos – em itálico – intercalados às minhas palavras são do texto O Medo, de José Gil - filósofo português, autor de vários livros sobre a poesia de Fernando Pessoa, sobre a questão do corpo, dos monstros, e da percepção. Parte da série Pandemia Crítica, publicada pela editora n-1 edições. Disponível em https://n-1edicoes.org/001.

2. Corpos em Quarentena teve seu primeiro registro em 02 de abril de 2020 e, até o momento, mais de 40 pessoas já foram fotografadas de diferentes cidades: São Paulo, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Brusque, Salvador, Rio Largo, Cabreúva, Itaquaquecetuba, Praia Seca, Itu, Garanhuns (Brasil); Lisboa (Portugal); Madrid e Barcelona (Espanha); Los Angeles (EUA); Santiago (Chile); Varsóvia (Polônia); Medellín (Colômbia); Berlim (Alemanha). E assim, seguiremos até o dia que poderemos sentir nossas peles num longo e forte abraço!

 

___

Matéria no site Guia Gay São Paulo: Corpos em Quarentena: artista transforma reclusão em nu artístico(05.05.2020)
Matéria no jornal Diário da Região, São José do Rio Preto (SP): Reflexões sobre a pandemia marcam criações na quarentena. (11.05.2020, por Harlen Felix)

 

OBRIGADO / THANKS:

Abhiyana (São Paulo, Brasil)

  

Andrew (Garanhuns, Brasil)

 

Angelus (Recife, Brasil)

 

Bruno (São Paulo, Brasil)

 

Bruno (Porto Alegre, Brasil)

 

 

Bruno (Itaquaquecetuba, Brasil)

 

B (Rio de Janeiro, Brasil)

 

Carles (Barcelona, Espanha)

 

Cláudio (São Paulo, Brasil)

 

Cláudio (Porto Alegre, Brasil)

 

Colin (Lisboa, Portugal)

 

Dan (São Paulo, Brasil)

 

Daniel (Rio de Janeiro, Brasil)

 

Danny (Cabreúva, Brasil)

 

Darren (Los Angeles, Estados Unidos)

 

Edson (São Paulo, Brasil)

 

Edson (Rio de Janeiro, Brasil)

 

Fábio (São Paulo, Brasil)

 

Fefa (São Paulo, Brasil)

 

Fernando (Assunção, Paraguai)

 

Flávio (São Paulo, Brasil)

 

Frank (Berlim, Alemanha)

 

Gabeeh (São Bernardo do Campo, Brasil)

 

Gilberto (Porto Alegre, Brasil)

 

Giuseppe (São Paulo, Brasil)

 

Harlen (São José do Rio Preto, Brasil)

 

Italo (Imperatriz, Brasil)

 

Jeffe (São Paulo, Brasil)

 

Jhonattan (Medellín, Colômbia)

 

Johnny (Praia Seca, Brasil)

 

Jorge (Porto Alegre, Brasil)

 

Julio (Rio de Janeiro, Brasil)

 

Julio (São Paulo, Brasil)

 

Junior (São Paulo, Brasil)

 

Leo (Barcelona, Espanha)

 

Leonardo (Itu, Brasil)

 

Lucas (São Paulo, Brasil)

 

Lucas (Porto, Portugal)

 

Luciano (Madrid, Espanha)

 

Luciano (Brasília, Brasil)

 

Marcelo (Santiago, Chile)

 

Marcelo (Salvador, Brasil)

 

Marcos (Rio Largo, Brasil)

 

Marcus (Porto Alegre, Brasil)

 

Marina (Brusque, Brasil)

 

Mario (Salvador, Brasil)

 

Marshall (Porto Alegre, Brasil)

 

Murilo (São Paulo, Brasil)

 

Paulx (São Paulo, Brasil)

 

Paulo (Recife, Brasil)

 

Paulo (São Paulo, Brasil)

 

Paulo (Lisboa, Portugal)

 

Pedro (Porto Alegre, Brasil)

 

Profânia (São Paulo, Brasil)

 

Rafa (Canoa, Brasil)

 

Regis (Santos, Brasil)

 

Ruanes (Curitiba, Brasil)

 

Sebastián (Varsóvia, Polônia)

 

Suellen (Porto Alegre, Brasil)

  

Suellen e Cláudio (Porto Alegre, Brasil)

 

Vicente (São Paulo, Brasil)

 

Vinicius (Santos, Brasil)

 

Yago (São Paulo, Brasil)

 

Tags: Fotografia, Photography, Ensaio Fotográfico, Nu Artistico, Pós-Pornô, Pós-Pornografia, Corpo, Nus, Ano: 2020, Pós-Corpos, Corpos Falantes, Quarentena, Corpos em Quarentena

Facebook
Instagram
YouTube
Behance
Google+
Twitter
Linkedin
500px
Google Fotos
Pinterest
Flirck
Tumbler
Entre em Contato